27 dezembro, 2014

Ano Novo Feliz!!!


Ano Novo Feliz !!

Pegue tudo de bom que se fez
Junte com os problemas resolvidos,
Os não resolvidos,
Coloque-os na fila dos sonhos.
Junto com as canções,
Coloque os que te perdoaram
Que teus amores,
Fiquem bem guardados
Faça um pacote de chances
Embrulhe com papel de conquistas
E enlace com a fé.
Não esqueça jamais as orações...
As flores ficam por tua conta
E brinde o caminho seguido
Olhe a frente, tem logo ali
Um caminho a seguir...
Cheio de paz, amor e união
E ao fundo, 'alguém' te guiará
Com uma nova canção!

Feliz Ano Novo!!!

É o meu desejO!

E que venha 2015!!

bj na alma!!!

DúKarmona®

Recanto das Letras

09 dezembro, 2014

Sem Palavras ...


Sem palavras...

Manhã de ontem: vida, celebração...
E uma tarde, do outro lado, mais distante
Um adeus, com sabor de até daqui a pouco...
E na mente confusa
Entre o começo e o fim
Um sol no horizonte
O mesmo sol...
E um mesmo desejo!

DúKarmona®


29 novembro, 2014

Alma Amiga

Alma Amiga

Alma amiga
Com essência de flores
Brilho de anjo
Presente de Deus!

Alma de flores
De essência e cores
Otimista, sempre disposta
E feliz de ser

Mais feliz é seu amigo
Tão bem cuidado
E amado
E feliz de lhe ter

Alma perfumada
Com olhar de estrela
E sorriso de amanhecer
Esta é minha amiga
Um ‘anjo’ de ‘ser’


DúKarmona®

Saída ...


Saída ...

“ Não me faça  ‘doar’ o ‘meu pior’ 
nem finja ser acometido de ‘maus tratos’ 
quando na verdade é reflexo do que impõe.
 Não mascare situações para não ‘me ver em mim’ 
ou para não lhe fazer lembrar de ‘quem’ deixou de ‘ser’... 
A saída de minha vida, é por ali ... “

DúKarmona®

16 novembro, 2014

Em tempo!!

Em tempo!

Tem tempo aqui
Em tempo lá
Espere agora
Não vá embora
Seu perfume ainda aqui
E aquele livro...
Não terminou ainda
Nem àquelas horas
Dentro de nossa historia
Tem tempo aqui
Em tempo lá...
Não vá embora
Temos a nossa historia...


DúKarmona®

03 novembro, 2014

Espere!



Espere!

“Espere, eu já volto
Só vou até o lado de lá
Ver se tudo realmente existe...
E vou levar o que não pôde existir
E deixar lá, bem do outro lado...
Espere, eu já volto
Se quiser ir comigo
Mas, quando eu voltar
Vai ter que ficar lá...”


DúKarmona®

Mais perto, de mim...



Mais perto, de mim...

Assim que exponho algo pra ser lido, 
sei que vou ser interpretada de várias maneiras, 
mas não importa, pois nada mudará em minha vida, 
somente se conseguir afetar alguém no tempo e lugar certo  
e lhe fazer bem, de alguma forma...
O que parece previsível está longe de ser... 
Mas não importa a certeza de quem sou 
e no texto seguinte ter dúvidas...
Pois é essa ‘dúvida’ q me mantém publicando, 
do contrário, não conseguiria... 
Não por fragilidade... Mas sim por timidez.
A mim? Não importa os rótulos... Os devaneios... 
Os perfis q moldam em relação aos meus textos... 
São só fragmentos... Nada me afeta, pois assim que exponho, 
apesar de prezar minha autoria, já não me pertence mais...
Ah! E eu sou feliz sim, e como já disse várias vezes,  amo minha solidão... 
Mas não opto por ela pra aprender a amar, ser feliz ou conviver com o outro...
O amor q sinto por tudo e todos, mesmo às vezes não havendo reciprocidade,
me completa e transborda, me faz feliz... 
E a falta de necessidade de multidão... É pela minha timidez, não fragilidade...
E cada vez me encontro, e cada vez mais fico,fico mais ‘perto de mim’...

Obrigada a cada um q me faz sentir capaz de continuar e, ficar....

Bj na alma!!!


DúKarmona®

29 outubro, 2014

Sua vida em uma Canção




Sua vida em uma Canção

Vida em outra vida, direito de nascer!
Versos, anjos e acordes tocando à vida
Amor perfeito em festa,
Cantando você
Em uma canção de ninar,
Deixa um caminho de flores
E o sol que desponta no horizonte reluz você

Como meta um amor exagerado,
Tocando a todos, arrancando aplausos de uma multidão.
Gols, títulos e declarações,
Nada em vão

Solidão calada nesse mundo
Que lhe oferece brilho e amor
E entre seus amores, o primeiro
Paixão singela entre glórias e vitórias,
Seu retorno e despedida
E se transforma em recomeço
De tantos outros amanhãs
E quando o som do silêncio
torna sua vida melodia
Canta sua maior missão:
De transformar o mundo  
(o seu mundo) Em uma canção...

Um acorde de versos inspirado por anjos
Em cada nota sentida, como se fosse tudo
O tudo que ouviu, O tudo que viveu
E o tudo que ainda está por vir

E entre jogadas da vida,
O seu maior concerto:
Querer dividir, o seu mundo
Para o mundo que escuta
Driblando a vida
Com sua essência e sensibilidade

E entre estradas e ventos
Uma Orquestra de sonhos
Embaixadas e um caminho de flores
Que realiza sonhos e educa
Conquistando direitos
Incluindo diferentes paixões

Em sua vida perpetua seu legado
Ao mundo sua vida, um troféu
E mesmo quando se for
Ainda assim será lembrado
Sua vida, na memória
Em cada nota sentida, toda sua história
Sua história,  em uma canção...


DúKarmona®


Obs.: texto inspirado na historia de vida de Julio Cesar de Souza que é um exemplo de vida e superação... E que nos passa que “ não devemos chorar as adversidades, mas sim encontrar nelas uma forma de crescer e evoluir ”. Jogadas da Vida


20 outubro, 2014

Amor (do Poeta)



Amor (do Poeta) 

" Sou o teu Amor, tua paixão, tua emoção: 
Sou o reflexo da lua no mar... sou tua lua nova. 
Sou o exagero do céu em noite de lua cheia 
Sou tua estrela cadente, cumprindo teu desejo ardente 
Sou a brisa do mar e trago tua inspiração
Amor cantado em versos, em forma de poesia...
Faço parte de toda tua arte,
Viro poesia e até uma canção...
Sou o Amor do Poeta exagerado
Intenso em versos e escritos com paixão
Sou a dor do amor sentido e entregue;
Dor desnuda que faz virar Amor numa canção.
E vivo da tua paixão... Sentindo tua emoção.
Sou tua inspiração, e viro poesia e até uma canção.
Sou o Amor do Poeta que fala com a alma
Entre palavras e versos, revelações...
Sou o Amor do Poeta,
E tua inspirada solidão... "
DúKarmona®

20/Outubro - Dia do Poeta 
A todos os Poetas e Amigos da Poesia,
meus Parabéns!
E para cada Dia, uma Poesia!

11 outubro, 2014

Sim!



Sim!

" Sim, eu aceito!
Aceito seu presente, com fitas e laçarotes
Com perfume de baunilha
E um olhar feito céu,
Feito canção
Em todos os meus dias ...
Como uma visita, pra sempre!
Bem do nosso jeito!
Sim, eu aceito! "


DúKarmona®

07 outubro, 2014

Solidão ... ( 18 )



Solidão... ( 18 )

E essa solidão sem pressa
Alojada em mim
Como uma visita pra sempre
Toma conta do meu eu,
E sem pressa fica
sem escapar um minuto
Deixa seu nome tatuado
Na minha memória
E assim você fica,
É assim que fica
Sem reparar em mim
Mas fica!

DúKarmona®


Recanto das Letras

29 setembro, 2014

Solidão ... ( 17 )





Solidão ... ( 17 )

Eu gosto do som
Do som da sua alma
Gosto de sentir a sua alma
E tudo que nela abriga
Mesmo que não me sinta
Mesmo que nada de mim
Fique em você
Mesmo que confusa eu insista
E você incrédulo deixe
A solidão em mim...
E é assim que sinto
É assim que fico...


DúKarmona®

14 setembro, 2014

Pensamento ... ( 49 )


Pensamento ... ( 49 )

“Voltando aqui não sabia de onde
Onde se perdeu e lhe deixou...
Dia e noite em suas madrugadas acesas
Na penumbra das ruas
Alguém te chama, naquele vazio
Nem queria saber qual amor te chamava
Eram tantos nela, nem sabia qual estava gritante
E seguia, adiante estava mais claro,
Em sonhos claros como sua TV que grita tudo que acontece
E ela aqui, em sentimentos subjetivos 
e um meio remorso por estar alheia...
Mas só assim podia seguir sem se sentir vazia
Mas os lugares nesse mundo não lhe cabem
Ela não caberia no próximo instante, nem no outro, ou outro...
E aquele anjo a brilhar em seu outono permanente
De tantos outros outonos lentos, infantis sem cores
Paredes pintadas de azul, com sabor de baunilha
E um som estonteante no silencio sem vento, 
como brisa em um colo macio, acolhedor
Que tenta abafar seus medos e seu silencio...
Sua alma de poeta, seu nome importante 
e uma identidade sem referencia aqui...
Mas um amor incondicional a ela, 
ao seu ‘eu’ que grita insegura e com uma fúria entorpecente... 
Sem morar em si, em instantes dourados, 
que brilham como o verão que está por vir
Perdida entre fantasmas e o tempo
E aonde lhe deixou...”

DúKarmona®


Pensamento ... ( 48 )


Pensamento ... ( 48 )

“ Tempo esgotado,
E um sentir infinito
Nesse cominho que insiste
Sem lugar legal pra ir...
E se desconhece
Só entende e sabe do que não gosta
Nem quer pensar nisso tudo
Só sente que se foi,
O que se foi
E que não tem mais
Nem há dez anos, atrás
Sem comparar a pena do mundo
Nem de si nem de ninguém
Só sabe que chegou
E está aqui...
E é tempo de chegar até o fim... “
Dú♥Karmona®

Agora!

Agora!

Sem entender o que fazer aqui agora
Sem desistir disso tudo ai afora
Sem começo nem fim
De um dia feliz que era pra ser agora

Terá que seguir até o fim
Mesmo que gritem os poemas
Em altas madrugadas
Que a solidão
Não é tarde jamais
Que não lhe escapa assim
Mesmo ainda não sabendo
O que fazer aqui agora...

Quero te colher em meu jardim
Esquecendo das cores sombrias
Das estrelas perdidas
Entre flores fantasmas
Em tempo corrido
E talvez perdido...

E te quero flor,
Quero enfim
Em todo tempo de mim
Tatuado, sem dúvidas...
Quero te colher em meu jardim

Dú♥Karmona®

01 setembro, 2014

Sua Canção... (do coração)


Sua Canção... (do coração)

" Transformar o mundo (o seu mundo)
Em uma canção...
Cada nota sentida
Como se fosse tudo
O tudo que ouviu,
O tudo que viveu
E o tudo que ainda está por vir
E querer dividir, o seu mundo
Para o mundo que escuta
Sua vida em uma canção..."
Dú♥Karmona®

ps.: homenagem ao amigO Julio Cesar de Souza - que mesmo sem audição, dribla a vida e dá um show de sensibilidade à flor da pele!
 -Jogadas da Vida

Recanto das Letras

10 agosto, 2014

Oração à meu Pai !

Oração à meu Pai!

Não sei ao certo para onde foi
Mas sei por que veio...
Foi meu grande farol
Eternizando uma luz no meu caminhar...
Em minhas escolhas,
Foi grande, forte
E herói...
Foi meu Jesus
Fez minha fé
Sanou meus medos...
Meus pesadelos
E até meus pecados...
Meus erros criticados
Mas no fundo compreendidos...
Tudo que quis desde o começo
E o que quis até o fim...
Pai, ainda sou tua menina!
Não é mais palpável...
Mas ficou no meu abraço
Em meus tantos segredos
Contados e vividos...
Não são cômodos vazios,
Pensados, em ecos gritantes
Que te eterniza...
É a voz forte que ainda ouço
E me dá a direção
Que trepida em meu peito...
Teu sangue que corre em minhas veias!
Tantos olhares trocados
Sentidos, ouvidos e açucarados...
Virou pingos de estrela,
Deixando luz no meu caminhar...
Não sei para onde foi ao certo
Mas, Pai, sei que ficou...

DúKarmona®

21 julho, 2014

Pensamento ... ( 47 )

Pensamento ( 47 )

Intacta, sem lembranças
Sem querer seus livros, suas músicas
Sem estar ali barulhenta
Não seria tão boa assim...
Mas estava vendo a ele, quem tanto amou
Sem livros, sem músicas agora
Intacta e povoada de amor
Sem carros, na rua, no verde da grama, sem reflexo da Lua
Sem estrelas, mas sem esperar, brilhou!

Dú♥Karmona®

Recanto das Letras

09 julho, 2014

Pensamento ... ( 46 )


























Pensamento (46)

E ela chegara naquele abraço antigo
E sentiu a distância doída
Queria morar naquele abraço
Se alojar como uma visita pra sempre
Só seria preciso um amanhecer novo
Um sonho novo
E um sorriso antigo....


Dú♥Karmona®

27 junho, 2014

Pensamento ... ( 45 )


Pensamento ... ( 45 )

E elas surgem
Como se nada pudesse impedi-las...
Nem as palavras fugidias...
Nem o olhar já tão distante dela
Logo depois do sol nascer
Logo após uma insônia infinita
Dolorida, sem historia pra contar
Era assim, há muito tempo...

Nem adiantava abrir a janela
Porque ali estava sem sol a lhe fitar
Como se a doçura da vida
Fosse amarga como fel pra ela
Sem luz, sem respirar
Para o futuro tão incerto, sombrio
Pela solidão tão almejada
Afastando-se de si
Fugir para algum lugar
Longe dela mesma
Longe de seus sonhos...

E elas surgem
Lágrimas choradas
Sem seus sonhos para impedi-las...
Sem lembranças pra esquecer
Sem ‘suas metades’ para sobreviver
Além de tudo
Depois de um novo amanhecer ...

DúKarmona®

17 junho, 2014

E Penso ...
























E penso...

Naquele vazio no peito...
As mãos vazias
Indecifrável...
Sem palavras
Vestida de sensações
Insônias de erros?
Erros humorados que brincam
Dor no peito sem ouvir
Sem saber
Esses erros em conversas
Com essa solidão humorada
Sem sorriso perfeito
Sem lugar para o meu amanhecer


DúKarmona®

12 junho, 2014

Feliz Namorado dos Meus Dias ...
































Feliz Namorado dos Meus Dias...

Lindo Namorado
Cúmplice dos meus pecados...
E de um amor exagerado...
Namorado Lindo
Cúmplice dos meus dias
Que vive em melodias...
Suspiros e sussurros,
Segredos e certezas!
Apaixonado...
Feliz namorado
Dos meus dias...
Cúmplice da minha vida,
Dos meus amores...
Exagerado, intenso.
Que vive em minhas melodias,
Em minhas poesias...
Em minha inspiração!
Dia dos Namorados,
Eu Vejo todos os dias,
No seu sorriso antigo...
No seu jeito de me olhar...
Da sua Paixão,
Que vira poesia.
Vira Presente em Nosso Dia
Presente difícil de se ganhar!!! 

DúKarmona® 

02 junho, 2014

Libertação




Libertação
Liberta-te desse fogo que queima
Deste teu corpo sem memória
Que num canto há de morrer
Enquanto o outro em ti sobreviver
Tatuando em teu corpo teus desejos
Fazendo de ti a tua voz
Liberta-te disse que chama de amor
Que te cega e te aprisiona
Fazendo de ti refém
Em sonetos que te calam
Fazendo de ti em teu canto morrer
Dú♥Karmona®
Recanto das Letras

31 maio, 2014

Ser & Viver



Ser & Viver

Ser uma sensação:
De uma saudade que se foi
De uma dor que não existiu
E nem matou o que da alma se foi...

Ter a sensação:
De se transformar em algo de ontem
Algo que passou e deixou
Uma saudade sem dor
Uma ausência contida
Uma essência sentida
Edificada ...

Ser e viver
Tudo que a sensação de ter
Alivia a alma que sente
Desta vida que se foi...
E tatuou na alma da gente

Viver a sensação
De um sentimento bom que se foi...
De uma saudade que deixou e levou...
De talvez ter sido amada
Pela vida que deixou...
E para quem, nunca mais voltou...

Dú♥Karmona®

21 maio, 2014

Solidão ( 16 )


Solidão ( 16 )

O que será do que sinto
Sem você pra merecer
O que parte de mim pressente
E a outra parte tenta esquecer

Palavras aflitas que façam me ouvir
O quanto eu gosto de você!
Não sei se iria me amar
Alem da minha aparência que cala
Em cada sorriso que entrego
Em cada olhar que recebo
Tentando me fazer esquecer...

Outono de flores
Nessa minha parte que sente
Uma primavera carente
Desse sorriso que me deixa
Feito poesia nessa sua canção
Que abraça minha solidão...

Dú♥Karmona®

Engano ?!


Engano?!

Não pode ser engano
O que vem do brilho do seu olhar
Não, não é segredo
O que seus olhos me dizem
O perfume que paira
Entre a saudade e a partida

Não pode ser engano
O que minha alma diz quando chega
Sente o ‘seu eu’ em mim
E cala uma dor que fica espremida
Toda vez ao ver sua partida

Não pode ser engano
O que ainda nem sei
Mas minha alma sente
Sente a falta da sua
Mesmo antes da despedida

Não pode ser engano
O que rima assim tão espontâneo
Parece verso de uma canção
Tão claro quanto um amanhecer
Que paira em seu sorriso
Quando chega
E deixa seu olhar em mim  
Que sorri pra você
E que invade minha solidão...

Não pode ser engano...


Dú♥Karmona®

19 maio, 2014

Sem você! ( IV )


Sem você!

Nem sabe dizer o que quer
Nem sabe ser, o que dizer
Nem o que é
Nem visita faz  ao teu querer
E nem vem sem te fazer querer...

Faz ser todos os dias iguais
sem me ter
E as flores, de todos os meus dias
Cinzas ficam sem você
E nem em preto e branco você me vê.

Não diz não, mas se deixa
E me deixa sinais
Quando na verdade
Tento esquecer
Esse dia florido
Que poderíamos ter.

E em pensamentos enfeito
De tom em tom
O que é ‘preciso’ ser
Em cada amanhecer,
Sem você.


Dú♥Karmona®

Nossa Solidão


Nossa solidão


Agora, eu num canto
Sem canção para dizer
Sem encantar o dia
Que seria até feliz
Mesmo não tendo havido
Porque você não veio

Esperei entre todas as canções
Entre o mar e a lua
Até o sol chegar, mas você não veio
Com sua lendária solidão

Então, sê forte,
Fiel a você e deixe que fique
Bem onde estou
Em tom de poesia
Nesse par que poderíamos ser
Em cor de verso, de violeta
De azul anil, sem medo pra sempre
Rimado em canção,
Em versos nessa minha solidão.

Dú♥Karmona®


11 maio, 2014

Mãe ...



Mãe...


“ Nada pode ser comparado a Mãe...
Nem mesmo a rima de uma poesia
Nenhuma palavra rima com a palavra Mãe
Somente uma palavra chega quase perto...
Também tem três letras
E até o acento ‘til’ e trocando-se somente uma vogal
A letra ‘e’ é substituída pela letra ‘i’, de 'incondicional'
Trocando-se também a posição, para a primeira: ‘IMÃ’
A mulher que atrai a vida e a esse amor incondicional
De ‘ser’ Mãe... ”

Dú♥Karmona®

27 abril, 2014

Vêm comigo



Vêm comigo...

Vêm comigo!
Para o meu caminho
Ser meu abrigo
E ficar

Vem comigo
Não vou lhe deixar...
Por nada desse mundo
Agora, eu deixo de ficar

Vem comigo
Trilhar neste caminho
Que sigo sozinha
E grito para lembrar
O quanto gosto de você

Vem comigo
Em tempo!
Antes de ser tarde demais
E este amor calar

Vem comigo,
Você é meu chão
Você é meu caminho...
Você, em minha solidão.

Dú♥Karmona®



Pensamento ... ( 44 )



Pensamento ... ( 44 )

Não sabia se era ‘assim mesmo’
Ou se até mesmo ‘era’
Vivia fugindo de si mesma
E a que trazia consigo
Não era ela...
Parecia ‘ser’ duas
E vivia brigando com ‘a outra’         
Ou ‘a outra’ era ela?
Vivia em tempos assim,
No passado...
E quando voltava, voltava assim
Não queria ser ela, nem a outra
Queria ser estrela
Daquele céu negro de outono
Estrela, que parecia estar lá...
Mas talvez, ela, já estivesse ido...

Dú♥Karmona®


18 abril, 2014

Feliz Páscoa!!!


Recomeçar


Recomeçar ...


Era preciso recomeçar....
Então, foi até o ‘prelo’
Libertou os textos
Gritantes e tristes
Deixando espaço para
Os mais açucarados
Que com certeza viriam até ela
Sonhos adormecidos
Como cheiro de mato
E maça verde...
Suspiros não tão açucarados
E pitangas... Sempre pitangas...
E uma chuva de estrelas
Agora, não tão espremidas
Entre saudade e solidão...
Era preciso recomeçar...
Então, ela respirou fundo
Para decifrar os caminhos
E foi... Recomeçar!

Dú♥Karmona®

02 abril, 2014

Silêncio ...


Silêncio ...

" Silêncio... faz eco de mim!
As palavras surgem tão rápido que eu me perco,
Não me acompanho, do tempo...
Mas é Outono!
E eu tenho as flores...”

"Dú♥Karmona®