21 maio, 2014

Engano ?!


Engano?!

Não pode ser engano
O que vem do brilho do seu olhar
Não, não é segredo
O que seus olhos me dizem
O perfume que paira
Entre a saudade e a partida

Não pode ser engano
O que minha alma diz quando chega
Sente o ‘seu eu’ em mim
E cala uma dor que fica espremida
Toda vez ao ver sua partida

Não pode ser engano
O que ainda nem sei
Mas minha alma sente
Sente a falta da sua
Mesmo antes da despedida

Não pode ser engano
O que rima assim tão espontâneo
Parece verso de uma canção
Tão claro quanto um amanhecer
Que paira em seu sorriso
Quando chega
E deixa seu olhar em mim  
Que sorri pra você
E que invade minha solidão...

Não pode ser engano...


Dú♥Karmona®