30 dezembro, 2015

Ano Novo Feliz!!


Feliz Ano Novo!!!


" E q venha 2016!!!
com mais 365 oportunidades! "

DúKarmona®

07 novembro, 2015

Alma 'Minha'!



Alma 'Minha'

Minh’alma chora
Tudo que tranquei
Tudo que perdi
Sem ter tido...
Tudo que sofri e morri...
Um pouco a cada dia.
E me vesti de poesia
E não adiantou...
O vento soprou
E te levou!
E minh’alma chora
A ausência da tua...
Alma 'minha'!

DúKarmona®


22 outubro, 2015

Pensamento ... (50)


Pensamento ... (50)

Ela chegara, enfim, chegara
Queria somente o perdão:

Perdão pelas palavras mal ditas e pela culpa dada
Tentando dividir o peso que somente ela poderia carregar;
Por querer dividir uma dor que lateja e embaralha a memória ...
Por não conseguir decifrar e insistir em dividir o que era só dela...

Perdão, por tentar medir e comparar a dimensão de um instante
e não sentir a ausência de sintonia. Impossível de tocá-lo ou ouvi-la...

Perdão por não conseguir conter o que desacreditava desde sempre
mas que pensava em querer dar a si o que mal foi visto
apesar de carregar consigo...
Perdão por não estar aqui, e se assim a perdeu
e por ter lhe arrancado dos seus versos, agora tão somente dela...

Ela tentara traduzir sensações milenares, mas que tão pouco acreditara, apesar de ser também sua veste...

DúKarmona®

Tem coisas assim:



Tem coisas assim:

Por mais que doa, por mais que esteja claro pra todos...
A gente prefere não dar importância.
Melhor, porque pode cair no vazio ou do lado errado. Errado?
É o lado mais certo; não ver as cores, remendar os dias e seguir, porque afinal, precisamos chegar a algum lugar.
Mesmo que às vezes seja preciso parar, chorar...
Mas é preciso continuar...
Pintei de cores e palavras, tudo que vivi e prometi a mim mesma.
E queria mais, mas um pouco menos dolorido seria melhor
Mas insistem em seguir pelo caminho da dor e eu só assistindo, é o que posso.
Mas agora doeu, uma dor latente, profunda...
Que chega a doer a alma...
Aquele jeito que tinha de me olhar,
era como dizer que queria o sol, as estrelas...
Mas que estaria comigo, sempre, mesmo quando escolhesse ir, estaria comigo.

Dói a alma e deixa um vazio...


DúKarmona®


Olhar ...



Olhar... (3)

"Em teu olhar
Transborda!!...
Tiro, atiro
Atino fascina!
De canto, qual canto, que canto.
Ensurdeço!
Sujeito, sem jeito, no jeito.
Acerto!”


DúKarmona®

Foco ...





              Foco...

              " [...] Foco
              o oco 
              que o barulho 
              do teu silêncio 
              deixou...... "

              DúKarmona®


              Recanto das Letras

20 outubro, 2015

20/Outubro - Dia do Poeta



20/Outubro - Dia do Poeta

À todos os Poetas e Amigos da Poesia,
meus Parabéns!

E para cada Dia, uma Poesia!

DúKarmona®

x

Sensações Lidas...




Sensações Lidas...
Escrevo assim porque não me caibo
Sinto mundos em mim deixados
De onde vim ...
Não me pergunte assim como faço
Porque só sei o que sinto e é tão rápido
Que muitas vezes me escapo

Dizem que poeta é assim...
Sinto além de mim,
E fico nua de mim
Quando em palavras
Revelo meus segredos
Fragmentados ...
Em sensações lidas...

E entre retalhos de mim,
Leio as sensações
Da noite enluarada,
Do entardecer com pingos de estrelas...
Entre chuva, ventania e brisa
E dou formato à poesia
Tornando a vida mais amena...

Deixo a quem não viu
O meu retrato...
E em forma de poesia
Tudo que senti
Quando vestida de vida,
entre sensações lidas
Tento o meu resgate ...


Dú♥Karmona®

Amor (do Poeta)




Amor (do Poeta)

" Sou o teu Amor, tua paixão, tua emoção:
Sou o reflexo da lua no mar... sou tua lua nova.
Sou o exagero do céu em noite de lua cheia
Sou tua estrela cadente, cumprindo teu desejo ardente
Sou a brisa do mar e trago tua inspiração
Amor cantado em versos, em forma de poesia...
Faço parte de toda tua arte,
Viro poesia e até uma canção...
Sou o Amor do Poeta exagerado
Intenso em versos e escritos com paixão
Sou a dor do amor sentido e entregue;
Dor desnuda que faz virar Amor numa canção.
E vivo da tua paixão... Sentindo tua emoção.
Sou tua inspiração, e viro poesia e até uma canção.
Sou o Amor do Poeta que fala com a alma
Entre palavras e versos, revelações...
Sou o Amor do Poeta,
E tua inspirada solidão... "

Dú♥Karmona®


03 outubro, 2015

Silêncio que fica!




Silêncio que fica!

Palavras entaladas
Na garganta sem rima
Adocicadas e sentidas
E às vezes insanas...

Palavras não ditas
Cartas não escritas
Pensamentos engolidos
Pra tentar esquecer
O que não pôde ser

Em tom cinza
Enfraquecida, largada
No canto da memória
Esquecida...

E na mente inquieta
Com a pressa do tempo
Fica gritante e então passa
Sem viver a vida
Sem o som das palavras
Neste silêncio que passa

E a lua, no fundo da casa
Fala em um instante e se cala
Com tudo guardado
Dentro da boca fechada

Vê tudo que passa,
Sente tudo que ouve
Mas o que cala
É o que grita
E não passa...
Vira pedra doída
Neste silêncio que fica
E não passa
Não! Não passa...


DúKarmona®

Surpreenda-me!




































Surpreenda-me !

Pegue o atalho
Ou qualquer desvio...
Mas que lhe traga!
Chegue sem avisar...
E traga seu encanto...
Desperto de tantas magias...
Que mate essa sensação de perda
E abrande nossos medos
Surpreenda-me com atitudes
Aquela tão contida
Que parece ser ilusão
Mas a maior do seu coração...
Conte-me seu maior desejo
Seu primeiro beijo
Seus sonhos inacabados
Os realizados!
E também os desmoronados...
Declame seus versos
Mudo de palavras
Imersos em seu tão calado sentir...
Mas, conte-me!
Surpreenda-me com seus dissabores...
Valores, calores, fervores... Amores!
Conte-me seu maior medo...
Surpreenda-me com revelações...
Solte suas loucuras...
Seu desejo!!!
Surpreenda-me com seu perfume
Com sua essência
Com sua presença
Desejos no meu caminhar.
Entre atalhos ou desvios
Mas, surpreenda-me!

DúKarmona®


06 setembro, 2015

Liberdade!?

Liberdade!?

Em versos livres
Em versos simples
Presos na garganta
Nesses dias tristes
A poesia declina
Sem transformar o que diz
Em alimento para
Os que têm fome...
Fome de liberdade
Fome de pátria
Então saia, tão frágil...
Deste mundo de pessoas
Deste mundo tão forte e cruel
Saia pela janela da alma
Ou pela porta do céu!


DúKarmona®

Confesso ...

Confesso... 

“ Confesso que guardei aqui
Alguns erros,
Acertos imperfeitos
Vontades absurdas de querer
Achar entre os perdidos
Pois só isso poderei levar
No bolso que faz Tum Tum...”

Karmona®



30 julho, 2015

Tum-Tum



Tum-Tum

Bate pedra
Pedra ama
Pedra fica

Bate pedra
Pedra dói
Pedra rasga
Pedra sangra

Bate pedra
Pedra ama
Pedra dura
Pedra estrela
Pedra bela

Bate pedra
Pedra sangra
Pedra dói

Pedra grita
Pedra sai
Pedra ama
Pedra cai

Tum-Tum


DúKarmona®

Recanto das Letras


21 julho, 2015

Fica Comigo


Fica Comigo

Ama, alma que canta
Canta, ama com a alma
Ama, canta comigo

Alma leve
E de solidão exata
Acalma...
Com versos imperfeitos,
Instantes sem rimas...
Que amas

Ama, alma que encanta
Com a alma que canta
Ama e fica comigo...


DúKarmona®

21 junho, 2015

Querido Diário!


Querido diário!

Quanto tempo passou, mas nos reencontramos...
Estou aqui entre meus amigos antigos,
do teu tempo ainda e alguns outros que você não conhece.
Outro dia, estávamos analisando o que somos ou deixamos de ser
e onde nos perdemos...
E depois de folheá-lo, descobri que ainda estou ai ou aqui
Que somos quase a mesma pessoa, a diferença são os sonhos
Hoje são outros sonhos!
Outros, mas dentro dos sonhos que estão ai com você,
Mas ainda são sonhos
E eu estou aqui e ai... 
Eu e você!


DúKarmona®

14 junho, 2015

Fica ...


Fica...

Trago aqui
O que ainda sinto lá...
Fica lá
O que ainda trago aqui...
Sinto aqui
O que deixei pra lá
Fica aqui
O que sinto aqui e
O que levei comigo,
Fica!

DúKarmona®

09 junho, 2015

Cante!


" ... o q penso? em apenas uma pausa, para não desistir...
apenas uma pausa enquanto tento não sufocar 
com o tanto que tenho para dizer
e enquanto não digo, canto! "

DúKarmona®

28 maio, 2015

Meu Caminho



Meu caminho

Neste caminho meio que perdido
Sem achar o meu querer
Ao meio de tanta saudade
Sem saber do que

Sem te querer
Perdido do meu caminho
Nesta metade que sinto
Sem poder te procurar
Mesmo ouvindo me chamar
Eu te perco em meio à saudade
Desse caminho meio que perdido
Dessa outra metade que me falta
Sem você, perdida em meu caminho...

DúKarmona®

12 abril, 2015

Flores e Amores...



Flores e amores...
Nesses versos, desejo flores
Desejo amores
Chuva de pingos de estrelas
Entre o som dos velhos amores

Que meus versos sejam, sem choro, sem dor
Sejam somente amores...
Vividos ou não
Aqui ou lá
E aqui e lá
Por que não?

Que não façam que minha dor
Vire pedra dolorida do lado esquerdo
Desejo flores desses amores
Uma orquestra florida de amores
De olhares que façam esquecermos as dores
Aquelas q viram pedra...
No lugar vazio que ficou
Da ausência de flores e amores...

E lhe desejo flores e amores...

DúKarmona®

16 fevereiro, 2015

Nossa Manhã ...



Nossa manhã ...

Manhã de verão
Linda como uma canção
E em minhas mãos
Seu violão...
E em tua voz
Beijos perdidos
Talvez roubados
Pela canção

DúKarmona®

Nossos Olhares...



Nossos olhares...

Em meu olhar,
Que sorri pra você
Está minha poesia
E me faz sorrir por aí

E meu olhar,
Que sorri pra você
Quebra o silêncio da canção
Do teu olhar, no meu...
Que diz tudo que não diz
Nesse jeito que fiquei
Quando meu olhar
Sorriu pra você...

É meu olhar quem diz
Que o céu seja aqui
Nessa noite que sabe
Que a canção que toca em nós
Transborda poesia
Pela fenda que se abre
Rimas em sonhos trocados
Que toca em nós
Nesse ‘nós’ que estamos sendo...
Em nossos olhares!


DúKarmona®

Recanto das Letras

Olhares ...



Olhares...

Não deixe que eu fuja
De tanta coisa que tenho pra dizer;
Da lua minguante
Que falta um pedaço
É como fico
Quando de você, escapo!

Não deixe que eu fuja
Antes de dizer
Que tornei a nascer depois de você
Que quero trocar meus sonhos
Sem ter que respirar na sombra da luz
Que em minha escuridão
Você se fez minha luz
A luz do meu olhar...

Não deixe que eu fuja
Sem encontrar o meu olhar no seu...
Não deixe que eu fuja
Sem ter o meu olhar, no seu...


DúKarmona®



Solidão (19)


Solidão (19)

Pronto! A tempestade passou...
E levou toda aquela angustia que me ocupava
Bem no espaço reservado para a solidão que você deixou
Agora, está a lua brilhante lá no céu,
Prometendo ficar ate o sol nascer...
Mas ficou um vazio que nada mais preenche

As flores não sinalizam mais o caminho
As estrelas ficaram espremidas
Entre a saudade que ficou

Aquele dia já esquecido
Ficou junto com o seu jeito manso de ser
E olhar de estrela,
Ficou uma névoa de pensamentos
Contradizendo a tempestade que passou...

E passou?!


DúKarmona®



13 fevereiro, 2015

...



" ... se não queria 'a primavera', por que enviou as flores? ..." 
DúKarmona

01 fevereiro, 2015

...




...

“Bocas, palavras, insanas!
Olhos, ouvidos, palavras não ditas...
Ouvido, barulho, silêncio!
Um grito no canto esquerdo...”

DuKarmona

31 janeiro, 2015

Ah! Se pudesse ...


Ah! Se pudesse...

Ah! Se pudesse ouvir
A tristeza que ficou
Em nossa casa vazia
Que não me guarda mais...

E não guarda
Meus sonhos
Nem aquele abraço
Que não tenho mais...

Ah! Se pudesse sentir
O que a vida grita
Aquele amor no peito
Preso, que não lhe serve mais...

E que não cabe direito
Nem do lado esquerdo
Que transborda
O que não preenche mais...

Ah! Se pudesse cantar
Ouviria a tristeza
Aquele amor que grita
O que não deixou jamais...

Ah! Se pudesse...

DúKarmona®



23 janeiro, 2015

Retalhos de Mim ... (2)


Retalhos de mim... (2)

Trancada aqui com tudo que sinto
De tudo que tenho saudade
Até o meu ‘eu te amo’
Trancado...
Calando meu sentir
Tirando o meu chão
Sem conseguir arrancar
Sem saída...
Trancada, com retalhos de mim...


DúKarmona®

08 janeiro, 2015

Algo assim ...





Algo assim...

Algo assim
Sem claridade
Sem caminho
Sem saber se sei
Largado ali, naquele canto
De canto com o destino
Naquele deserto
Repleto de saudades
De músicas e sons açucarados
De noites brilhantes e dias quentes
Lembrança de dia azul
De instantes um pouco antes
De tudo se acabar...

DúKarmona®

Toda minha vida ...






Toda minha vida ...

Palavras de horas perdidas
De portas fechadas
Sem chaves
Sem estar inteiro
Diante do agora
Tão esperado
Entre sensações diversas
Escritas em nuvens
Feliz assim
Nesse amor que segue
Que fica, que encanta
Que transforma em pacto
Por toda minha vida...

DúKarmona®


Recano das Letras

Dia Feliz!




Dia feliz!
Um dia feliz
Do alto
Da janela
Do seu olhar...

Um dia feliz
De dentro
Que aflora
Que fica
Sem destino
Sem solidão

Um dia feliz
De instantes
De olhares
De toques
De caminhos
De versos
De inspiração
Desse dia feliz
Nesse dia
Que fui mais feliz

DúKarmona®

Recanto das Letras

Que assim seja! (2)




Que assim seja! (2)

Que eu não morra entalada de palavras não ditas
Que não me engane essa vida
Que não me roube alegrias
Que me deixe com minha memória
Com minhas sensações benditas
E com esse amor que sinto e que tanto me dá
Nesse olhar que fica.....
Quando você não está!
Que assim seja!

DúKarmona®

Recanto das Letras

Passeio ...




Passeio...

Passeio colorido
Pelo dia que ando
Pelo caminho de flores
Que tanto insisto que fique
Nesse mundo
Nesse meu mundo
Do lado de fora
Do lado esquerdo
Do lado de dentro
Do mundo de fora.

Sem dias nublados
Dia colorido
Pelo dia que fico
Pelo caminho que faço
Que é preciso que fique
No mundo que aflora
O mundo de fora...

DúKarmona®

Um dia Feliz!




Um dia Feliz!

Um dia feliz
Foi de lá pra cá
Naquele caminho fascinante
De algo certo
De alma vestida de poesia
Esquecida no destino
De quem quer ser só

E o mar
Ao lado, do lado de lá
Lembra que o céu está logo acima
Daquele dia feliz...

DúKarmona®

Recanto das Letras

07 janeiro, 2015

Passado ...


Passado ...

Todo meu sentimento passado para você
Mesmo que atenda aos meus chamados
Mesmo que perdoe meus enganos
E assista meus segredos
Todo meu sentimento passado pra você!

DúKarmona®

Recanto das Letras