09 março, 2009

Minha parte Inteira...

























Quando tudo que vivi ficou o peso da minha solidão,
Voltei, resgatei a criança no berço que fui,
Ouvi o choro de quem não usa palavras
Mas desde já sente, tanto sente
Que dói de não caber no peito...
Aprendi a ama-la, cada vez mais que ouvia
Sua voz pedindo pra me pertencer...
Depois de acalma-la, descobri nela o 'eu' que sempre fui...
O 'eu' que nem mesmo eu pude ver,
Pois há tanto me escondia...
Compreendi que nada mais sou além de mim,
Que minha alma canta quando fico feliz...
Que vim a esse mundo pra amar
E talvez ser amada, se encontrada for...
E, depois de aprender a me amar,
Descobri que me pertenço...
Então, me despi de tudo e a trouxe comigo
E hoje compreendo o meu choro
Que troquei pelo grito, grito pela vida,
Pelo amor... que sou intensa, sensível a extremo...
E amo o extremo... e sou o meu 'eu' além de mim,
E amo ser assim, 'minha parte inteira'
Desse amor sem fim...

Karmona®