29 novembro, 2014

Alma Amiga

Alma Amiga

Alma amiga
Com essência de flores
Brilho de anjo
Presente de Deus!

Alma de flores
De essência e cores
Otimista, sempre disposta
E feliz de ser

Mais feliz é seu amigo
Tão bem cuidado
E amado
E feliz de lhe ter

Alma perfumada
Com olhar de estrela
E sorriso de amanhecer
Esta é minha amiga
Um ‘anjo’ de ‘ser’


DúKarmona®

Saída ...


Saída ...

“ Não me faça  ‘doar’ o ‘meu pior’ 
nem finja ser acometido de ‘maus tratos’ 
quando na verdade é reflexo do que impõe.
 Não mascare situações para não ‘me ver em mim’ 
ou para não lhe fazer lembrar de ‘quem’ deixou de ‘ser’... 
A saída de minha vida, é por ali ... “

DúKarmona®

16 novembro, 2014

Em tempo!!

Em tempo!

Tem tempo aqui
Em tempo lá
Espere agora
Não vá embora
Seu perfume ainda aqui
E aquele livro...
Não terminou ainda
Nem àquelas horas
Dentro de nossa historia
Tem tempo aqui
Em tempo lá...
Não vá embora
Temos a nossa historia...


DúKarmona®

03 novembro, 2014

Espere!



Espere!

“Espere, eu já volto
Só vou até o lado de lá
Ver se tudo realmente existe...
E vou levar o que não pôde existir
E deixar lá, bem do outro lado...
Espere, eu já volto
Se quiser ir comigo
Mas, quando eu voltar
Vai ter que ficar lá...”


DúKarmona®

Mais perto, de mim...



Mais perto, de mim...

Assim que exponho algo pra ser lido, 
sei que vou ser interpretada de várias maneiras, 
mas não importa, pois nada mudará em minha vida, 
somente se conseguir afetar alguém no tempo e lugar certo  
e lhe fazer bem, de alguma forma...
O que parece previsível está longe de ser... 
Mas não importa a certeza de quem sou 
e no texto seguinte ter dúvidas...
Pois é essa ‘dúvida’ q me mantém publicando, 
do contrário, não conseguiria... 
Não por fragilidade... Mas sim por timidez.
A mim? Não importa os rótulos... Os devaneios... 
Os perfis q moldam em relação aos meus textos... 
São só fragmentos... Nada me afeta, pois assim que exponho, 
apesar de prezar minha autoria, já não me pertence mais...
Ah! E eu sou feliz sim, e como já disse várias vezes,  amo minha solidão... 
Mas não opto por ela pra aprender a amar, ser feliz ou conviver com o outro...
O amor q sinto por tudo e todos, mesmo às vezes não havendo reciprocidade,
me completa e transborda, me faz feliz... 
E a falta de necessidade de multidão... É pela minha timidez, não fragilidade...
E cada vez me encontro, e cada vez mais fico,fico mais ‘perto de mim’...

Obrigada a cada um q me faz sentir capaz de continuar e, ficar....

Bj na alma!!!


DúKarmona®