31 maio, 2014

Ser & Viver



Ser & Viver

Ser uma sensação:
De uma saudade que se foi
De uma dor que não existiu
E nem matou o que da alma se foi...

Ter a sensação:
De se transformar em algo de ontem
Algo que passou e deixou
Uma saudade sem dor
Uma ausência contida
Uma essência sentida
Edificada ...

Ser e viver
Tudo que a sensação de ter
Alivia a alma que sente
Desta vida que se foi...
E tatuou na alma da gente

Viver a sensação
De um sentimento bom que se foi...
De uma saudade que deixou e levou...
De talvez ter sido amada
Pela vida que deixou...
E para quem, nunca mais voltou...

Dú♥Karmona®

21 maio, 2014

Solidão ( 16 )


Solidão ( 16 )

O que será do que sinto
Sem você pra merecer
O que parte de mim pressente
E a outra parte tenta esquecer

Palavras aflitas que façam me ouvir
O quanto eu gosto de você!
Não sei se iria me amar
Alem da minha aparência que cala
Em cada sorriso que entrego
Em cada olhar que recebo
Tentando me fazer esquecer...

Outono de flores
Nessa minha parte que sente
Uma primavera carente
Desse sorriso que me deixa
Feito poesia nessa sua canção
Que abraça minha solidão...

Dú♥Karmona®

Engano ?!


Engano?!

Não pode ser engano
O que vem do brilho do seu olhar
Não, não é segredo
O que seus olhos me dizem
O perfume que paira
Entre a saudade e a partida

Não pode ser engano
O que minha alma diz quando chega
Sente o ‘seu eu’ em mim
E cala uma dor que fica espremida
Toda vez ao ver sua partida

Não pode ser engano
O que ainda nem sei
Mas minha alma sente
Sente a falta da sua
Mesmo antes da despedida

Não pode ser engano
O que rima assim tão espontâneo
Parece verso de uma canção
Tão claro quanto um amanhecer
Que paira em seu sorriso
Quando chega
E deixa seu olhar em mim  
Que sorri pra você
E que invade minha solidão...

Não pode ser engano...


Dú♥Karmona®

19 maio, 2014

Sem você! ( IV )


Sem você!

Nem sabe dizer o que quer
Nem sabe ser, o que dizer
Nem o que é
Nem visita faz  ao teu querer
E nem vem sem te fazer querer...

Faz ser todos os dias iguais
sem me ter
E as flores, de todos os meus dias
Cinzas ficam sem você
E nem em preto e branco você me vê.

Não diz não, mas se deixa
E me deixa sinais
Quando na verdade
Tento esquecer
Esse dia florido
Que poderíamos ter.

E em pensamentos enfeito
De tom em tom
O que é ‘preciso’ ser
Em cada amanhecer,
Sem você.


Dú♥Karmona®

Nossa Solidão


Nossa solidão


Agora, eu num canto
Sem canção para dizer
Sem encantar o dia
Que seria até feliz
Mesmo não tendo havido
Porque você não veio

Esperei entre todas as canções
Entre o mar e a lua
Até o sol chegar, mas você não veio
Com sua lendária solidão

Então, sê forte,
Fiel a você e deixe que fique
Bem onde estou
Em tom de poesia
Nesse par que poderíamos ser
Em cor de verso, de violeta
De azul anil, sem medo pra sempre
Rimado em canção,
Em versos nessa minha solidão.

Dú♥Karmona®


11 maio, 2014

Mãe ...



Mãe...


“ Nada pode ser comparado a Mãe...
Nem mesmo a rima de uma poesia
Nenhuma palavra rima com a palavra Mãe
Somente uma palavra chega quase perto...
Também tem três letras
E até o acento ‘til’ e trocando-se somente uma vogal
A letra ‘e’ é substituída pela letra ‘i’, de 'incondicional'
Trocando-se também a posição, para a primeira: ‘IMÃ’
A mulher que atrai a vida e a esse amor incondicional
De ‘ser’ Mãe... ”

Dú♥Karmona®