30 janeiro, 2010

A Dor do Outro ...



" ... Ela chegara como quem não quer nada, 
Com sua vida sentida em seus braços.
Abraçava com ansiedade o tudo que sentiu, 
Que transcrevera com a alma, vivida!  
Não estava preocupada com a critica, 
Ela já sabia que viria...  
Estava preocupada com o descaso cego pelo egoísmo...  
Sentou ofegante, suspirou como se fosse o ultimo suspiro.  
Apontou apenas um, um sentido de vida que estava ali.  
E para seu espanto, ouviu sua vida em voz alta, até o fim.  
A voz, nem embargada, nem sentida... 
Não conseguira vestir sua emoção  
Um pouco antes do ultimo verso, veio a critica interrogativa...  
Depois do ultimo verso, o silêncio...  
Depois ouviu o que o outro fora buscar,  
Ouviu repetidamente, até o fim...  
Enquanto ouvia, olhava para o porta retrato,  
Aquele que carrega um herói, e de novo para a vida do outro,  
Olhava sem poder esquecer o porta retrato 
E sem deixar de ouvir o outro...  
E até o fim ouviu, ouviu a dor do outro...  
E a sua, a sua vida, ficou sentida de lado...  
O porta retrato agora mudo, ficou no mesmo lugar...  
E ela, a sua vida, como quem quer tudo, 
Já havia passado..." 
Dú♥Karmona®

28 janeiro, 2010

Viver ...























"... Não me peça pra ter controle, pra me conter...
Seria estancar meu amor... Seria morrer!"

Dú♥Karmona® 

27 janeiro, 2010

Sinto ...



Sinto ...

" ... Sinto tanto que não me caibo,
Parece que alguém 
guardou seu mundo em mim ... "

Dú♥Karmona®

Recanto das Letras 

25 janeiro, 2010

Amor Sustenido ...



















Imersa na música
que trepida em meu peito
e me ensurdece...
Calo em cada nota, sentida...
como se 
'Dú' fosse 'dó'
E sem
 'dó' preferiria estar 'lá' ...
onde escondo meu lugar.
Só quero um tempo,
de 
'ré' ...
Esconder um beijo

no que mais me feriu...
Sem 
'dó' agora maior
na minha solidão.
Persistente!
Em um 
'fá'
Agora sem certeza
da resposta do amor...
Trepidante!
Em 
'mi'.
Ficou fora...
de 
'si'.
Talvez o caminho
seja o contrário,
O inverso do som
Em um
 'sol' ...

Dú♥Karmona®
 






15 janeiro, 2010

Amanhecer...



Amanhecer ...
 
Vá! e quando amanhecer,
Lá fora, terá tudo que necessita
Basta querer viver...
Ou então, fique aqui, onde tudo já é o certo:
As tardes sempre são ensolaradas,
As noites, ah! as noites...
São encantadoras, enluaradas
E com pingos de estrelas...
E aqui, quando amanhece, pode trazer
Tudo que viveu...'
 
Dú♥Karmona®
 
Jaconé/RJ - Foto cedida pela amiga Sandra Santos.




Amo Você!


'... Só queria te dizer
Que você é meu tudo.
Que não consigo ver
O amanhecer sem você...

Só queria te dizer,
Que depois de você,
Meus versos tiveram sentido...
Que todo o ar da poesia
Virou sua face...
E ficou em toda minha vida,
Em todo canto de mim...

So queria te dizer,
Que Amo Você !'

Dú♥Karmona®

06 janeiro, 2010

Loucura ...


"Loucura na noite calada
Que em meu peito insiste em ficar...
Som ensurdecedor na minha hora
Que muda, dentro do meu mundo aflora..."

Dú♥Karmona®

05 janeiro, 2010

Hoje ...




"Hoje, nesta hora vestida de vida,
Deixo o melhor do presente.
Entre o espaço que existe, fico!
E disfarço a poesia que trago comigo
Para que ela cale o que em mim,
Emudeço..."

Dú♥Karmona®