16 outubro, 2010

Vendo Saudades...


Minhas prateleiras estão repletas de saudades
De todos os tempos vividos
Tem com gosto de pirulito...
De algodão doce...
De Quebra-queixo!!!
A de sardas como minha ‘boneca sapeca’
Que tinha sardas como eu que as carrego até hoje...
E aquela do meu primeiro amor?
Que saudades mais reluzente
Brilha mais que todas!!!
Como a fantasia do primeiro carnaval
Da minha professora
Que nasceu na ‘cidade maravilhosa’
E que depois virou estrela
E brilha lá no céu e também na minha prateleira
Ela quem fez eu gostar de literatura
Tem também das travessuras
Que fiz sozinha ...
E as que compartilhei também
Afinal éramos em tantos...
Vi tantas saudades
Desde pequenina
Nunca vivi o suficiente
Pra que não a sentisse
Sempre fui intensa
Se amar (e quando não amo?) me sufoco
E basta pra sentir saudades
De tudo e de todos
Até mesmo de ontem
E também do que ainda não vivi
E assim encho as prateleiras...


Dú♥Karmona®