29 julho, 2011

Pensamento ... ( XXIV )























Pensamento ... ( XXIV )

E ela ali, voltada pra seu interior...
a sensação de engano que ficou,
era maior que tudo...
Confusa, como pudera se enganar?
Fitava o longe de tudo agora, ficara na lembrança,
na saudade que virou, na solidão pesada que deixou,
muito longe da sua realidade...
Sensação de engano que consome, dói no peito e sangra...
Respira fundo, aconchega em seu peito a 'rosa',
agora sem espinhos, sem  engano.
Entende do que se vestiram e volta,
traduzindo a sensação da verdade, do engano.
Não, não se enganara, sua certeza sabia, o olhar...
E a sensação que virou agora é de ter sido enganada,
e volta da saudade, de um dia que viveu
com a 'rosa', sem espinhos, mas que sangra essa dor...
e vira pó-de-estrela na noite escura que ficou...

Dú♥Karmona®