29 setembro, 2014

Solidão ... ( 17 )





Solidão ... ( 17 )

Eu gosto do som
Do som da sua alma
Gosto de sentir a sua alma
E tudo que nela abriga
Mesmo que não me sinta
Mesmo que nada de mim
Fique em você
Mesmo que confusa eu insista
E você incrédulo deixe
A solidão em mim...
E é assim que sinto
É assim que fico...


DúKarmona®

14 setembro, 2014

Pensamento ... ( 49 )


Pensamento ... ( 49 )

“Voltando aqui não sabia de onde
Onde se perdeu e lhe deixou...
Dia e noite em suas madrugadas acesas
Na penumbra das ruas
Alguém te chama, naquele vazio
Nem queria saber qual amor te chamava
Eram tantos nela, nem sabia qual estava gritante
E seguia, adiante estava mais claro,
Em sonhos claros como sua TV que grita tudo que acontece
E ela aqui, em sentimentos subjetivos 
e um meio remorso por estar alheia...
Mas só assim podia seguir sem se sentir vazia
Mas os lugares nesse mundo não lhe cabem
Ela não caberia no próximo instante, nem no outro, ou outro...
E aquele anjo a brilhar em seu outono permanente
De tantos outros outonos lentos, infantis sem cores
Paredes pintadas de azul, com sabor de baunilha
E um som estonteante no silencio sem vento, 
como brisa em um colo macio, acolhedor
Que tenta abafar seus medos e seu silencio...
Sua alma de poeta, seu nome importante 
e uma identidade sem referencia aqui...
Mas um amor incondicional a ela, 
ao seu ‘eu’ que grita insegura e com uma fúria entorpecente... 
Sem morar em si, em instantes dourados, 
que brilham como o verão que está por vir
Perdida entre fantasmas e o tempo
E aonde lhe deixou...”

DúKarmona®


Pensamento ... ( 48 )


Pensamento ... ( 48 )

“ Tempo esgotado,
E um sentir infinito
Nesse cominho que insiste
Sem lugar legal pra ir...
E se desconhece
Só entende e sabe do que não gosta
Nem quer pensar nisso tudo
Só sente que se foi,
O que se foi
E que não tem mais
Nem há dez anos, atrás
Sem comparar a pena do mundo
Nem de si nem de ninguém
Só sabe que chegou
E está aqui...
E é tempo de chegar até o fim... “
Dú♥Karmona®

Agora!

Agora!

Sem entender o que fazer aqui agora
Sem desistir disso tudo ai afora
Sem começo nem fim
De um dia feliz que era pra ser agora

Terá que seguir até o fim
Mesmo que gritem os poemas
Em altas madrugadas
Que a solidão
Não é tarde jamais
Que não lhe escapa assim
Mesmo ainda não sabendo
O que fazer aqui agora...

Quero te colher em meu jardim
Esquecendo das cores sombrias
Das estrelas perdidas
Entre flores fantasmas
Em tempo corrido
E talvez perdido...

E te quero flor,
Quero enfim
Em todo tempo de mim
Tatuado, sem dúvidas...
Quero te colher em meu jardim

Dú♥Karmona®

01 setembro, 2014

Sua Canção... (do coração)


Sua Canção... (do coração)

" Transformar o mundo (o seu mundo)
Em uma canção...
Cada nota sentida
Como se fosse tudo
O tudo que ouviu,
O tudo que viveu
E o tudo que ainda está por vir
E querer dividir, o seu mundo
Para o mundo que escuta
Sua vida em uma canção..."
Dú♥Karmona®

ps.: homenagem ao amigO Julio Cesar de Souza - que mesmo sem audição, dribla a vida e dá um show de sensibilidade à flor da pele!
 -Jogadas da Vida

Recanto das Letras