28 fevereiro, 2014

Nosso Carnaval


Nosso Carnaval


Nesse nosso carnaval
Flutuei entre serpentinas e confetes
Ao som dos tambores
Entre suor e historias antigas e amores
Trouxe da vida você em mim
Foi minha inspiração
Meu trio elétrico
Fez o melhor enredo
Desse nosso carnaval...
Foi meu pierrô e eu sua colombina
Entre sambas incertos
Saudades perversas
Foi o matiz do meu viver
Porque somos nossa sina...
Entre confetes e serpentinas
Você é meu pierrô
E eu sua colombina...
Nesse e em tantos outros carnavais...

Dú♥Karmona®

26 fevereiro, 2014

Solidão ... ( 15 )





Solidão... ( 15 )

“Jogados ao chão, tantos versos ...
Versos vestidos de tons
escuros e mais claros
Não fui capaz de amá-los
De sentir sem ser de perto
Inventados somente por mim
Dói aqui e sangram nesse frio escuro
Entre tantos versos e segredos
Segredos diferentes
Fazendo parte de mim
Querendo dividir com você
Versos jogados ao chão
Merecendo minha solidão...”

Dú♥Karmona®

23 fevereiro, 2014

Pensamento ... ( 40 )



Pensamento... ( 40 )

Ela chegara da infância, um pouco antes dos suspiros açucarados...
Tentara seu resgate ali, entre suspiros, bonecas e uma prece
E tudo que queria, acordou naquele dia
De braços abertos e uma prece, ali estava
Entre sonhos e entre o tudo mais, descobrira o sol e a lua
De olhos fechados o que sentiu ali, foi paz
E a melodia ao fundo cortando sua voz
Sonhando assim toda uma vida
Não tinha tido ‘nãos’ ainda e aprenderia colocar nomes sorrindo
E as coisas foram se transformando... via flores em tudo, em todos
E nem ao menos era vista
Corria entre o jardim e o pomar... 
e o pé de jasmim ... o raro que nunca foi
Perdera os suspiros, açucarados e ficaram as pitangas 
com sua fragrância que carrega até hoje, 
cheiro de sonhos, enganos, derrotas, aprovações...
De olhos fechados ainda tentando seu resgate
Carrega ainda a mesma prece...

Dú♥Karmona®

10 fevereiro, 2014

Pensamento ... ( 39 )


Pensamento ... ( 39 )

" Desta vez já estava ali intacta tentando ouvir a música ao fundo
A sua música! A que fazia lembrar-se de si mesma...
Então, recolheu letra a letra, até a última, e se misturaram...
E elas, não mais soltas, formaram a poesia..."

Dú♥Karmona®